Tratar a otite infantil

Publicado em October 9, 2011 :: Autor: Paula Gouveia

A otite costuma ser uma perturbação frequente nos mais pequenos, especialmente no Inverno. Às vezes pode ser díficil identificar que o bebé está com infecção no ouvido. Alguns dos sintomas incluem: mexer muito na orelha com uma expressão de sofrimento, inquietação, dor ao mamar e engolir, choro frequente ou a empurrar o peito ao início de cada mamada. Outro sinal de otite é secrecção ou mal cheiro no ouvido. Se o bebé tiver apanhado correntes de ar, há maiores probabilidades de contraír otite.

O problema começa nas tubas auditivas ou trompas de Eustáquio que fazem a ligação do ouvido médio ao nariz e à garganta. Quanda a criança boceja ou engole, bactérias entram para estas tubas auditivas. Quando estas estão a funcionar correctamnte, o líquido é expelido pelos canais auditivos. Se a tuba auditiva estiver inchada por uma alergia, gripe ou infecção nas vias aéreas (como sinusite), o líquido fica retido no ouvido médio. Este acaba por ser o ambiente ideal para o desenvolvimento das bactérias ou vírus.

A otite média aguda ocorre quando há formação de pus que exerce pressão sobre o tímpano, originando uma inflamação. O organismo da criança começará então a combater a infecção, podendo eventualmente ter febre. Neste último caso, o bebé deve ter atendimento médio.

Uma das razões pela maior susceptibilidade das crianças a infecções de ouvido é por terem as tubas auditivas curtas e localizadas na horizontal. Com o crescimento, a tuba aumenta de 1,25 cm para 3,8 cm e assume uma posição mais vertical, reduzindo a probabilidade de contraír infecções.

O tratamento com antibióticos elimina os microorganismos mas o líquido pode demorar até três meses para ser reabsorvido pelo corpo, o que explica o porquê destas infecções serem reccorentes (cerca de 50%). Nesta situação, é preciso ter especial cuidado já que as otites de repetição podem acabar por afectar a capacidade auditiva da criança, de forma temporária ou permanente. Nos quadros mais graves deve ser consultado um ottorinolaringologista para avaliar as funções auditivas da criança, tentar outros tratamentos ou até estudar a possibilidade de inserir um tubo de ventilação no tímpano. Este é um procedimento simples que permite drenar o fluido que se acumula na trompa de Eustáquio e reduzir o risco de uma nova infecção.

Your ads will be inserted here by

Easy AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Alguns factores de risco da otite incluem: uso de chupeta, mamadas numa posição totalmente horizontal, exposição ao fumo do cigarro, factores hereditários e exposição ao vírus da gripe. Considera-se que amamentação reduz as infecções de ouvido. Deve-se evitar que entre água no ouvido do bebé, o que pode agravar as dores de ouvido. Nesse caso, a criança deve ser imediatamente levada ao médico já que uma infecção muito forte sem o tratamento adequada pode romper o tímpano e invadir o canal auditivo.

Um bebé com otite facilmente tira o sossego de qualquer mãe, chorando sem parar e sem acalmia. Há remédios caseiros que pode aliviar a dor de ouvido tais como uma bolsa de água quente envolta num toalha, fazendo uma compressa morna no ouvido dorido. Esteja especialmente atenta se houver línquido com pus ou sangue no ouvido do seu bebé, são sinais de alerta de lesões que devem ser tratadas o mais rápido possível.

Não se esqueça: a audição perfeita do seu bebé depende de si!

Paula Gouveia

Paula Gouveia

diamante Paula Gouveia

Desde cedo nutre uma enorme paixão pela escrita e um profundo interesse por áreas tão diversificadas como ciência, história, filosofia, arte, cinema, música, literatura, etc. Colaborar no Código Diamante permite-lhe adquirir e partilhar conhecimentos numa plataforma abrangente dedicada a todas as mulheres modernas. É ainda uma forma de se sentir interligada a um mundo desafiador em permanente metamorfose.


Seja a primeira a comentar o artigo :)

Leave a Reply


Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.